Loading

Agência de Viagens - Troupi

Troupi - Agência de Viagens Online

A Troupi é uma empresa portuguesa, que comercializa através do seu portal www.troupi.com diversos serviços relacionados com o setor de viagens e turismo a preços low cost: viagens de lazer e corporate, bilhetes de avião, alojamento, aluguer de automóveis, aluguer de casas de férias, cruzeiros, pacotes de férias completos, experiências, disponibilizando um serviço de excelência a todos os seus clientes. Por outro lado, a Troupi tem desenvolvido a sua oferta de viagens com preços competitivos, para estrangeiros que visitam Portugal. Pretendemos tornar-nos numa agência de referência na divulgação de Portugal como destino de topo no Mundo.

Estamos disponíveis para si a qualquer momento: 24 horas por dia, sete dias por semana!

Troupi - Portal de Turismo Lda. sediada na Praça Duque de Saldanha, nº20 1º esq., 1050-094 Lisboa - Portugal, com Registo Nacional das Agências de Viagem e Turismo (RNAVT) nº. 6448 e membro do Grupo Airmet desde Outubro 2016, com ID 508.
O website da Troupi está sustentado com tecnologia da última geração e com interligações seguras com cada um dos nossos parceiros e fornecedores, de forma a oferecer aos seus clientes um sistema de reservas de viagens completamente automático ou semi-automático e num ambiente completamente seguro, rápido e a baixo custo. À escala mundial, a Troupi conta com parcerias estabelecidas com os mais reconhecidos operadores mundiais no setor do turismo, podendo desta forma disponibilizar aos seus clientes preços muitos competitivos.
A Troupi assegura de igual forma um atendimento ao cliente personalizado via telefone, email, skype, whats app e chat. Orientado para clientes que pretendem a elaboração de uma viagem à medida, a nossa equipa disponibilizará as melhores ofertas disponíveis, garantindo os preços mais baixos do mercado. É importante referir que as mesmas ofertas se encontram no sistema de reservas automático. Saiba mais (link para o separador viagens personalizadas)
A Troupi tem como principal objetivo oferecer-lhe a si, viajante, uma experiência na área das viagens e do turismo. Uma experiência que supere as suas expetativas e que valorize o seu investimento ao máximo. Pretendemos que pense na Troupi, quando pensar em viajar. A sua satisfação é a satisfação da Troupi e é consigo que ambicionamos crescer e ultrapassar desafios, disponibilizando um serviço de viagens cada vez maior, melhor e sempre a preços baixos.
A Troupi – Portal de Viagens, Lda. é uma empresa que se dedica à promoção de viagens para dentro (Incoming) e fora (Outgoing) de Portugal, estabelecendo parcerias com os operadores de turismo de maior referência mundial. Embora nesta fase seja uma empresa de capital social fechado e sem disponibilidade para receber outros investidores, não deixará de analisar eventuais propostas para uma fase seguinte, provenientes de particulares, institucionais, bancos ou fundos de investimento. Todas as ofertas serão analisadas caso a caso, podendo ser integradas caso se verifiquem de valor acrescentado para a Troupi, principalmente para os seus clientes e stakeholders e que mantenham sempre as boas práticas de gestão, boas práticas legais em vigor no Estados e Países em que a Troupi opera e cumprindo sempre os melhores padrões ambientais.

Troupi - Portal de Turismo, Lda., tem como principal objetivo prestar serviços de viagens com os mais exigentes níveis e padrões de qualidade. Neste contexto, torna-se necessário estabelecer e manter um programa da qualidade planeado e desenvolvido com a participação de todos os colaboradores, de modo a desenvolver as atividades com base nos seguintes princípios:

 

-Garantir a qualidade dos serviços que presta;

-Obter a satisfação, confiança e preferência dos clientes;

-Melhorar o nível de formação e de desempenho dos colaboradores;

-Privilegiar relações com clientes e fornecedores que permitam o desenvolvimento mútuo.

-Melhorar de forma contínua o sistema de gestão da qualidade.

 

Considerando que a qualidade é uma tarefa de todos, TROUPI concretiza a aplicação da sua política de qualidade através de objetivos decididos e realizados em conjunto por todas as áreas da empresa.

Face aos desafios atuais e à convicção de que é possível melhorar, TROUPI, acredita que o sucesso da empresa depende da colaboração e empenho de todos os seus colaboradores, que assentam nos seguintes valores:

Visão: Ser uma de referência em consultoria de viagens em todas as áreas de negócio relevantes no setor e providenciar inúmeros serviços relacionados com todo o profissionalismo.

Missão: Fornecer soluções integradas de valor acrescentado, apostando na qualidade dos recursos humanos.

 

Valores

Humanos: enfoque no cliente e na relação

Credibilidade: dos serviços prestados e das pessoas

Inovação: soluções de valor acrescentado

Compromisso: comprometemo-nos a satisfazer as necessidades do cliente, requisitos regulamentares e legais, impostos pelas políticas, objetivos e metas definidas no âmbito da política de qualidade estabelecida. O compromisso abrange também o empenho e motivação em incrementar uma melhoria contínua, nomeadamente através da revisão e adequação da política de qualidade.

O utilizador pode aceder a www.troupi.com sem estar a obrigado a facultar qualquer informação acerca de si próprio.

A privacidade do utilizador é importante para a TROUPI.
A TROUPI compromete-se a garantir a confidencialidade e privacidade na recolha e tratamento dos dados dos seus Utilizadores, cumprindo com as suas obrigações ao abrigo do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (que pode ser consultado no seguinte link: https://bit.ly/2xPKSyJ), tendo para esse efeito desenvolvido a presente Política de Privacidade.

Os dados fornecidos pelos UTILIZADORES serão incorporados em ficheiros informatizados de TROUPI, tornando-nos responsáveis pelo seu tratamento informatizado e confidencialidade, com base nas seguintes normas:
PRIMEIRA: os dados obtidos neste WEBSITE serão utilizados com a finalidade, na forma e com as limitações e direitos estabelecidos pela legislação portuguesa.

SEGUNDA: TROUPI adotou as medidas técnicas e organizativas necessárias para garantir a segurança e integridade dos dados, assim como para evitar a sua alteração, perda, tratamento ou acesso não autorizado.

TERCEIRA: Os UTILIZADORES que facultem dados de carácter pessoal, consentem o processamento informatizado ou não dos mesmos, com a finalidade de que possam ser utilizados por TROUPI com uma intenção comercial de personalização, operativa, estatística e atividades próprias do seu objeto social, autorizando expressamente a TROUPI para a extração, armazenamento de dados e estudos de marketing, com o objetivo de adequar as suas promoções. TROUPI proporcionará os dados necessários ao operador correspondente quando o UTILIZADOR contrate um serviço proporcionado pelo dito operador. TROUPI poderá conservar os seus dados após finalizada toda a relação com o utilizador com o intuito de cumprir obrigações legais.

QUARTA: Caso os dados obtidos sejam utilizados para uma finalidade distinta é indispensável o consentimento prévio dos interessados.

QUINTA: O UTILIZADOR dá o seu consentimento e autoriza TROUPI para facultar os ditos dados a organismos oficiais que assim o exijam conforme leis de cada um dos países em que operamos.
Ao utilizar este website, está a dar o seu consentimento para a recolha e utilização das informações.
A TROUPI pode a qualquer momento modificar, adicionar ou eliminar qualquer uma das políticas de privacidade do seu website (www.troupi.com) através da atualização do conteúdo desta página.
Informamos que poderá exercer gratuitamente os seus direitos de acesso, retificação, cancelamento e oposição enviando um e-mail para a TROUPI.
TROUPI utiliza COOKIES. Uma "cookie" é um fragmento de informação que o browser armazena no disco do seu computador. Sempre que aceder ao nosso WEBSITE, o nosso servidor reconhecerá a "cookie" e irá proporcionar-nos informação sobre a sua última visita, permitindo-nos prestar um melhor serviço. A maioria dos browsers aceitam a utilização de "cookies" de forma automática. É possível, porém, modificar a sua configuração para que não aconteça.
A TROUPI adotou as medidas técnicas e organizativas necessárias para garantir a segurança e integridade dos dados, bem como para evitar a sua alteração, perda, tratamento ou acesso não autorizado.
Os dados recolhidos pela TROUPI destinam-se ao processo de comunicação com os Clientes e Utilizadores, processamento de pedidos de informação, análise estatística, bem como a respetiva utilização para efeitos de marketing direto.
A TROUPI não divulga a terceiros quaisquer dados pessoais dos seus Clientes e Utilizadores, sem o seu consentimento, exceto (1) quando se tratam de empresas do Grupo, ou (2) quando tal seja necessário para que os colaboradores, funcionários, fornecedores ou parceiros comerciais da TROUPI possam fornecer um produto ou serviço ou executar uma função em nome da TROUPI, ou (3) quando tal for exigido ou permitido por lei.
Esta garantia será adicionalmente assegurada por um servidor seguro. Pode saber se uma página é segura quando lhe pedem que introduza os seus dados pessoais, independentemente do sistema de segurança implementado, terá a certeza de que um site é seguro quando aparece um cadeado fechado na parte superior do navegador.
O período de tempo de armazenamento e conservação dos dados pessoais de Clientes e Utilizadores da TROUPI varia de acordo com a finalidade.
Os dados pessoais dos Utilizadores do nosso website e microsites serão conservados até que os mesmos se mantenham ativos, sendo apagados com o fim desta utilização.
Os dados pessoais fornecidos para efeitos da nossa lista de distribuição de conteúdos por correio eletrónicos serão armazenados até ao termo da sua utilização. Neste caso, os Clientes e Utilizadores podem cancelar, a qualquer momento, a subscrição dos alertas através da opção de anulação prevista nas Newsletters.
Os dados dos Clientes e outros dados específicos a conservar para cumprimento de obrigações legais da TROUPI poderão estender-se por um período máximo de até 10 anos (de acordo com o artigo 130º do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas), findo o qual os mesmos serão eliminados.
O website, microsites e plataformas sociais da TROUPI pode conter links para outros websites e endereços de e-mail de empresas não pertencentes à TROUPI.
A presente política de privacidade não se aplica a esses websites e endereços de e-mail.
Se o Utilizador aceder a um link disponível no website, microsites e plataformas sociais da TROUPI para outro website e fornecer dados pessoais nesse site, o processamento dos dados estará sujeito à declaração de privacidade desse website.
O presente programa de viagem é o documento informativo no qual se inserem as presentes condições gerais, dele fazendo parte integrante e que constituem, na ausência de documento autónomo o contrato de viagem, as presentes condições gerais obedecem ao disposto na legislação em vigor. As Condições Gerais cujo objeto seja uma Viagem Organizada ou Serviço de Viagem Conexo constante do presente programa, as correspondentes fichas de informação normalizada e as condições particulares que constam da documentação de viagem facultada ao Viajante no momento de reserva da viagem consubstanciam o contrato de viagem que vincula as partes.

1. ORGANIZAÇÃO

1.1 A organização das viagens é da Troupi – Portal de Turismo Lda., pessoa coletiva nº 513631836, com sede na Praça Duque de Saldanha, nº 20 – 1º Dto., titular do RNAVT 6448. O contrato é constituído pelas condições gerais desde que o mesmo contemple todas as informações necessárias. Sabemos e referimos que algumas informações apenas serão conhecidas na pendência do processo de reserva, pelo que não podem constar das condições gerais, mas deverão constar de documento que seja entregue ao cliente – condições particulares - pois o contrato apenas estará completo quanto contemplar todas as informações obrigatórias por lei.

2. INSCRIÇÕES

No ato da inscrição o Viajante efetuará o pagamento solicitado. Se a inscrição tiver lugar a 21 dias ou menos da data do início do serviço, o preço total do mesmo deverá ser paga no ato da inscrição. A Troupi - Portal de Turismo Lda., reserva-se o direito de anular qualquer inscrição cujo pagamento não tenha sido efetuado nas condições acima mencionadas. As reservas encontram-se condicionadas à obtenção da parte dos fornecedores da confirmação de todos os serviços.

3. INFORMAÇÃO AO ABRIGO DA LEI N.º 144/2015 DE 8 DE SETEMBRO

Nos termos da Lei n.º 144/2015 de 8 de setembro na sua redação atual, informamos que o Viajante poderá recorrer às seguintes Entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo: Comissão Arbitral do Turismo de Portugal in www.turismodeportugal.pt; ou a qualquer uma das entidades devidamente indicadas na lista disponibilizada pela Direção Geral do Consumidor em www.consumidor.pt

4. RECLAMAÇÕES

4.1 Qualquer desconformidade na execução de um serviço de viagem incluído no contrato de viagem organizada tem de ser comunicada à agência de viagens por escrito ou outra forma adequada logo que tal desconformidade ocorra, ou seja, sem demora injustificada.
4.2 O direito a apresentar reclamações para efeitos de redução de preço ou direito a indemnização por falta de conformidade dos serviços de viagem incluídos na viagem organizada prescreve no prazo de 2 anos.

5. BAGAGEM

A agência é responsável pela bagagem nos termos legais; O Viajante tem obrigação de reclamar junto da entidade prestadora dos serviços no momento de subtração, deterioração ou destruição de bagagem. No transporte internacional, em caso de dano na bagagem, a reclamação deverá ser feita por escrito ao transportador imediatamente após a verificação do dano e no máximo 7 dias a contar da sua entrega. Estando em caso o mero atraso na entrega da bagagem, a reclamação deverá ser feita dentro de 21 dias a contar da data de entrega da mesma. A apresentação de tal reclamação será fundamento essencial para o acionamento da responsabilidade Troupi – Portal de Turismo Lda., sobre a entidade prestadora do serviço.

6. LIMITES

6.1 A responsabilidade da agência terá como limite o montante máximo exigível às entidades prestadoras dos serviços, nos termos da Convenção de Montreal, de 28 de maio de 1999, sobre Transporte Aéreo Internacional, e da Convenção de Berna, de 1961, sobre Transporte Ferroviário.
6.2 No que concerne aos transportes marítimos, a responsabilidade das agências de viagens, relativamente aos seus Viajantes, pela prestação de serviços de transporte, ou alojamento, quando for caso disso, por empresas de transportes marítimos, no caso de danos resultantes de dolo ou negligência destas, terá como limites os seguintes montantes: a) € 441.436, em caso de morte ou danos corporais; b) € 7.881, em caso de perda total ou parcial de bagagem ou da sua danificação; c) € 31.424, em caso de perda de veículo automóvel, incluindo a bagagem nele contida; d) € 10.375, em caso de perda de bagagem, acompanhada ou não, contida em veículo automóvel; e) € 1.097, por danos na bagagem, em resultado da danificação do veículo automóvel.
6.3 Quando exista, a responsabilidade das agências de viagens e turismo pela deterioração, destruição e subtração de bagagens ou outros artigos, em estabelecimentos de alojamento turístico, enquanto o Viajante aí se encontrar alojado, tem como limites: a) € 1.397, globalmente; b) € 449 por artigo; c) O valor declarado pelo Viajante, quanto aos artigos depositados à guarda do estabelecimento de alojamento turístico.
6.4. A responsabilidade da agência por danos não corporais está contratualmente limitada ao valor correspondente a três vezes o preço do serviço vendido.

7. DESPESAS DE RESERVAS E DE ALTERAÇÃO

Por cada reserva serão cobradas despesas de acordo com informação a prestar pela agência de viagens. Por cada alteração (nomes, datas, tipo de apartamento ou quarto, viagem, etc.) serão cobradas despesas de acordo com informação a prestar pela agência de viagens. A aceitação de tais alterações depende de aceitação por parte dos respetivos fornecedores.

8. DOCUMENTAÇÃO

8.1. O Viajante deverá possuir em boa ordem a sua documentação pessoal ou familiar, (cartão do cidadão, B. I., passaporte, documentação militar, autorização para menores, vistos, certificado de vacinas e outros eventualmente exigidos). A agência declina qualquer responsabilidade pela recusa de concessão de vistos ou a não permissão de entrada ao Viajante em país estrangeiro, sendo ainda da conta do Viajante todo e qualquer custo que tal situação acarretar.
8.2. Viagens na União Europeia: Os Viajantes (independentemente da idade) que se desloquem dentro da União Europeia deverão ser possuidores do respetivo documento de identificação civil (Passaporte; B.I, Cartão do Cidadão); para obtenção de assistência médica devem ser portadores do respetivo Cartão Europeu de Seguro de Doença; Os nacionais de países não comunitários devem consultar informação específica quanto à documentação necessária para realização de viagem junto das embaixadas/ consulados dos países de origem;
8.3. Viagens fora da União Europeia: Os Viajantes (independentemente da idade) que se desloquem para fora da União Europeia deverão ser possuidores do respetivo documento de identificação civil (passaporte) bem como do visto se necessário (obtenha tal informação junto da agência no momento da reserva); os nacionais de países não comunitários devem consultar informação específica quanto à documentação necessária para realização de viagem junto das embaixadas/ consulados dos países de origem;

9. ALTERAÇÕES SOLICITADAS PELO VIAJANTE

9.1. Caso os fornecedores da viagem em causa permitam, sempre que um Viajante, inscrito para uma determinada viagem, desejar mudar a sua inscrição para uma outra viagem ou para a mesma com partida em data diferente, ou outra eventual alteração, deverá pagar a taxa acima referida, como despesas de alteração. Contudo, quando a mudança tiver lugar com 21 dias ou menos de antecedência em relação à data da partida da viagem, para a qual o Viajante se encontra inscrito, ou se os fornecedores de serviços não aceitarem a alteração, fica sujeito às despesas e encargos previstos na cláusula “Rescisão do Contrato pelo Viajante”.
9.2. Após iniciada a viagem, se solicitada a alteração dos serviços contratados por motivos não imputáveis à agência (ex. ampliação das noites de estadia, alteração de voo) os preços dos serviços turísticos poderão não corresponder aos publicados no folheto que motivou a contratação.

10. CESSÃO DA INSCRIÇÃO (POSIÇÃO CONTRATUAL)

10.1 O viajante pode ceder a sua posição, fazendo-se substituir por outra pessoa que preencha todas as condições requeridas para a viagem organizada, desde que informe a agência de viagens e turismo, por forma escrita, até sete dias seguidos antes da data prevista para a partida.
10.2 O cedente e o cessionário são solidariamente responsáveis pelo pagamento do saldo em dívida e pelas taxas, os encargos ou custos adicionais originados pela cessão, os quais serão devidamente informados e comprovados pela agência de viagens e turismo.

11. ALTERAÇÕES A EFECTUAR PELA AGÊNCIA

11.1. Sempre que, antes do início da viagem organizada, (i) a agência de viagens e turismo se veja obrigada a alterar significativamente alguma das características principais dos serviços de viagem, (ii) ou não consiga ir de encontro às exigências especiais solicitada pelo Viajante; (iii) ou propuser o aumento do preço da viagem organizada em mais de 8%, o viajante pode, no prazo de 20 (vinte) dias: Aceitar a alteração proposta; Rescindir o contrato, sem qualquer penalização, sendo reembolsado das quantias pagas; Aceitar uma viagem organizada de substituição proposta pela agência de viagens e turismo, sendo reembolsado em caso de diferença de preço.
11.2. A ausência de resposta por parte do viajante no prazo fixado pela agência de viagens e turismo implicará a aceitação tácita da alteração proposta / o cancelamento da viagem com a aplicação das respetivas taxas de rescisão previstas na cláusula supra.

12. RESCISÃO DO CONTRATO PELA AGÊNCIA

12.1. Quando a viagem esteja dependente de um número mínimo de participantes a Agência reserva-se o direito de cancelar a viagem organizada caso o número de participantes alcançado seja inferior ao mínimo. Nestes casos, o viajante será informado por escrito do cancelamento no prazo de: 20 dias antes do início da viagem organizada, no caso de viagens com duração superior a seis dias; 7 dias antes do início da viagem organizada, no caso de viagens com duração de dois a seis dias; 48 horas antes do início da viagem organizada, no caso de viagens com duração inferior a dois dias.
12.2. Antes do início da viagem organizada a agência de viagens e turismo poderá ainda rescindir o contrato se for impedida de executar o mesmo devido a circunstâncias inevitáveis e excecionais.
12.3. A rescisão do contrato de viagem pela agência nos termos acima referidos apenas confere ao viajante o direito ao reembolso integral dos pagamentos efetuados no prazo máximo de 14 dias após a rescisão do contrato de viagem.

13. ALTERAÇÃO AO PREÇO

13.1. Os preços constantes do programa estão baseados nos custos dos serviços e taxas de câmbio vigentes à data de impressão deste programa, pelo que estão sujeitos a alterações (aumento ou redução de preço) que resultem de variações no custo dos transportes ou do combustível, impostos, taxas e flutuações cambiais até 20 dias antes da data de viagem.
13.2. Caso o aumento em causa exceda 8% do preço total da viagem organizada, aplicar-se-á o disposto na cláusula “ALTERAÇÕES A EFECTUAR PELA AGÊNCIA”.
13.3. Em caso de redução de preço a agência de viagens e turismo reserva-se o direito de deduzir ao reembolso a efetuar ao viajante as correspondentes despesas administrativas, que a pedido do viajante serão justificadas.

14. REEMBOLSOS

Depois de iniciada a viagem não é devido qualquer reembolso por serviços não utilizados pelo Viajante por motivos de força maior ou por causa imputável ao Viajante, salvo reembolso pelos respetivos fornecedores. A não prestação de serviços previstos no programa de viagem por causas imputáveis à agência organizadora e caso não seja possível a substituição por outros equivalentes, confere ao Viajante o direito a ser reembolsado pela diferença entre o preço dos serviços previstos e o dos efetivamente prestados.

15. RESCISÃO DO CONTRATO PELO VIAJANTE

15.1 O viajante é livre de desistir da viagem a todo o tempo antes do início da viagem.
15.2 Tal rescisão implica que o mesmo seja responsável pelo pagamento de todos os encargos a que o início do cumprimento do contrato e a sua desistência deem lugar, menos a reafectação de serviços e as economias de custos.
15.3. Quando seja caso disso, o Viajante será reembolsado pela diferença entre a quantia paga e os montantes acima referidos. Na presente situação o reembolso será efetuado, deduzido da taxa de rescisão, no prazo máximo de 14 dias após a rescisão do contrato de viagem.
15.4. O viajante tem ainda direito a rescindir o contrato de viagem antes do início da mesma sem pagar qualquer taxa de rescisão, caso se verifiquem circunstâncias inevitáveis e excecionais no local de destino ou na sua proximidade imediata que afetem consideravelmente a realização da mesma ou o transporte dos passageiros para o destino. A rescisão do contrato de viagem nesta situação apenas confere ao viajante o direito ao reembolso integral dos pagamentos efetuados.

16. RESPONSABILIDADE


16.1. A agência de viagens e turismo é responsável pela correta execução de todos os serviços de viagem incluídos no contrato de viagem.
16.2. Quando se tratar de viagens organizadas, as agências de viagens e turismo são responsáveis perante os Viajantes, ainda que os serviços devam ser executados por terceiros e sem prejuízo do direito de regresso, nos termos gerais aplicáveis.
16.3. As agências de viagens e turismo organizadoras respondem solidariamente com as agências retalhistas, no caso de viagens organizadas.
16.4. Nos restantes serviços de viagens, a agência de viagens e turismo responde pela correta emissão dos títulos de alojamento e de transporte e ainda pela escolha culposa dos prestadores de serviços, caso estes não tenham sido sugeridos pelo viajante.
16.5. A agência de viagens e turismo que intervenha como intermediárias em vendas ou reservas de serviços de viagem avulsos é responsável pelos erros de emissão dos respetivos títulos, mesmo nos casos decorrentes de deficiências técnicas nos sistemas de reservas que lhes sejam imputáveis.
16.6. A agência de viagens e turismo é responsável por quaisquer erros devido a deficiências técnicas no sistema de reservas que lhe sejam imputáveis e, se tiver aceitado proceder à reserva de uma viagem organizada ou de serviços de viagem que façam parte de serviços de viagem conexos, pelos erros cometidos durante o processo de reserva.
16.7. A agência de viagens e turismo não é responsável por erros na reserva que sejam imputáveis ao viajante ou que sejam causados por circunstâncias inevitáveis e excecionais.

17. ASSISTÊNCIA

17.1. Em caso de dificuldades do viajante, ou quando por razões que não lhe forem imputáveis, este não possa terminar a viagem organizada, a agência de viagens e turismo dará a seguinte assistência: Disponibilização de informações adequadas sobre os serviços de saúde, as autoridades locais e a assistência consular; e auxílio ao viajante na realização de comunicações à distância e a encontrar soluções alternativas de viagem.
A qualquer momento, os viajantes podem contactar à agência de viagens através do seguinte número de emergência +351 918 873 732.
17.2 Caso a dificuldade que fundamenta o pedido de assistência tenha sido causada pelo viajante de forma deliberada ou por negligência, a agência de viagens e turismo poderá cobrar uma taxa no valor dos custos em que incorreu em virtude da prestação dessa assistência.
17.3. Se devido a circunstâncias inevitáveis e excecionais, o viajante não puder regressar, a agência de viagens e turismo organizadora é responsável por assegurar os custos de alojamento necessários, se possível de categoria equivalente, por um período não superior a três noites por viajante. A agência de viagens e turismo retalhista é solidariamente responsável pela obrigação em causa, sem prejuízo do direito de regresso, nos termos gerais aplicáveis.
17.4. A limitação dos custos prevista supra não se aplica às pessoas com mobilidade reduzida, nem aos respetivos acompanhantes, às grávidas e às crianças não acompanhadas, nem às pessoas que necessitem de cuidados médicos específicos, desde que a agência de viagens e turismo tenha sido notificada dessas necessidades específicas pelo menos 48 horas antes do início da viagem organizada.

18. INSOLVÊNCIA

Em caso de insolvência da agência de viagens e turismo o viajante pode recorrer ao Fundo de Garantia de Viagens e Turismo, devendo para tal recorrer ao Turismo de Portugal I. P. entidade responsável pelo respetivo acionamento: Turismo de Portugal, I. P., Rua Ivone Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa, Tel. 211 140 200 | Fax. 211 140 830 - info@turismodeportugal.pt

19. SEGUROS

19.1. A responsabilidade da agência de viagens organizadora deste programa e emergentes das obrigações assumidas, encontra-se garantida por seguro de responsabilidade civil na Victoria Seguros, apólice nº 11092154, no montante de 75.000,00 euros, nos termos da legislação em vigor.
19.2. A agência disponibiliza ainda a venda de seguros que poderão ser adquiridos em função da viagem para garantia de situações de assistência e despesas de cancelamento.

20. IVA

Os preços mencionados neste programa refletem o previsto no DL 221/85 de 3 de Julho, I. V. A. na margem.

21. VALIDADE

Este programa é válido de 01/05/2018 a 31/10/2018 – No caso de ser programação contínua.
NOTAS: As presentes condições gerais poderão ser complementadas por quaisquer outras específicas desde que devidamente acordadas pelas partes. Os preços dos programas estão baseados na cotização média do dólar pelo que qualquer derivação relevante desta moeda poderá implicar uma revisão dos preços da viagem nos termos constantes da cláusula “alteração de preço”. Devido às constantes alterações do preço dos combustíveis sobre os preços praticados poderá haver alteração do suplemento de combustível inserido no preço nos termos constantes da cláusula “alteração de preço”. As categorias dos hotéis e cruzeiros apresentados neste programa seguem as normas de qualidade do pais de acolhimento, podendo os mesmos ser alterados por outros similares quando por motivos alheios à agência não seja possível manter ou confirmar a reserva existente, obrigando-se a agência a informar o Viajante logo que de tal tenha conhecimento.

HORÁRIOS DE ENTRADA E SAÍDA

As horas e entrada e saída no primeiro e último dia, serão definidas em função do primeiro e último serviço. Em regra, sem carácter vinculativo os quartos podem ser utilizados a partir das 14h do dia de chegada e deverão ser deixados livres até as 12 h do dia de saída. Nos apartamentos a entrada verifica-se geralmente pelas 17 h do dia de chegada e deverão ser deixados livres até as 10 h do dia de saída.

CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA CRIANÇAS

Dada a diversidade de condições aplicadas às crianças (destino e fornecedor) recomenda-se questionar sempre as condições especiais que porventura sejam aplicadas à viagem em causa.

ANEXO II

Parte A
Ficha informativa normalizada para contratos de viagem organizada no caso de ser possível utilizar hiperligações.

A combinação de serviços de viagem que lhe é proposta constitui uma viagem organizada na aceção da legislação em vigor. Por conseguinte, beneficiará de todos os direitos da UE aplicáveis às viagens organizadas. A Troupi – Portal de Turismo Lda., é plenamente responsável pela correta execução da globalidade da viagem organizada. Além disso, conforme exigido por lei, a Troupi – Portal de Turismo Lda., têm uma proteção para reembolsar os pagamentos que tenha efetuado e, se o transporte estiver incluído na viagem organizada, assegurar o seu repatriamento caso seja(m) declarada(s) insolvente(s). Mais informações sobre os principais direitos ao abrigo do Decreto-Lei n.º 17/2018 em vigor e em www.troupi.com/rgpd.