Loading

Viagem para Paris - Pontos de Interesse

Torre Eiffel

Esta espectacular estrutura de ferro a 320 metros de altura é a imagem mais conhecida de Paris em todo o mundo. Construída pelo Engenheiro Gustave Eiffel por ocasião da Exposição Universal de 1889, foi a construção mais alta do mundo até os arranha-céus de Nova Iorque lhe arrebatarem o titulo. De qualquer um dos seus três andares é possivel contemplar maravilhosas vistas panorâmicas da “Cidade Luz”. Dois anos, dois meses e cinco dias foi o tempo que os 250 operários trabalharam sob as ordens de Gustave Eiffel e demoraram a juntar as peças de ferro forjado que compõem a Torre Eiffel. Erigida entre 1887 e 1889 por ocasião do Exposição Universal que comemorava o primeiro centenário da República Francesa, a torre converteu-se, desde então, no local mais visitado de Paris.
Embora tenha sido considerada um atentado ao bom gosto por escritores e artistas, com a mudança de século houve uma alteração na sua valorização estética. A instalação de 20 mil lampâdas, que todas as noites se iluminam durante cinco minutos para assinalar as horas, deu um novo encanto, simultaneamente sugestivo e romântico, à Torre Eiffel, que parece uma filigrana dourada na noite parisiense.

Notre-Dame

Símbolo distintivo de Paris antes de ser ultrapassada pela Torre Eiffel, a Catedral de Notre-Dame, na Ilê de la Cité, é o centro espiritual e geográfico da cidade de Paris. Construída entre 1163 e 1250, é um dos exemplos mais notáveis da arquitectura gótica e foi protagonista de alguns dos acontecimentos mais importantes da história de França.
Saqueada durante a Revolução, foi entre 1841 e 1864 que o arquitecto Viollet-le-Duc se encarregou de dar a Notre-Dame o seu aspecto actual. Satisfeito com a sua obra, emprestou o seu rosto ao S. Tomás que aparece no capitel que coroa o cruzeiro. Do majestoso interior cabe destacar a beleza das rosáceas e a escultura da Virgem com o Menino, do Séc. XIV, que dá o nome à catedral.

Arco do Triunfo

O colossal Arco do Triunfo é outra das estampas mais populares da cidade de Paris e localiza-se no extremo ocidental dos Campos Elisios. Erigido por ordem de Napoleão, comemora, seguindo os usos e os costumes dos antigos arcos romanos, a Revolução Francesa e as vitórias militares napoleónicas. Do topo do monumento, que tem a seus pés o túmulo do Soldado Desconhecido, vislumbra-se uma vista soberba.

Montmartre

A Basilica do Sacré-Coeur domina Montmartre. A colina mais alta de Paris é um dos locais de diversão predilectos dos seus habitantes. Nas suas ruas e praças de ar provinciano instalaram-se os pintores impressionistas e vanguardistas que lhe conferiram o seu carácter boémio, picaro e cosmopolita.

Museu do Louvre

Antes de se transformar no museu mais famoso do mundo, o Louvre foi fortaleza medieval e residência dos reis de França até 1682. Em 1564, Francisco I ordenou a construção de um palácio ao gosto renascentista sobre os alicerces do antigo castelo. Admirador da pintura italiana, o monarca deu ínicio à colecção real de arte com A Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, e A Bela Jardineira, de Rafael. Os soberanos que lhe seguiram ampliaram as dependências do palácio até a Revolução o transformar num museu. O Segundo Império deu ao Louvre o seu aspecto definitivo. A famosa pirâmide de vidro no Cour Napoléon, e que dá acesso ao museu, foi construida em 1989.
As galerias do Louvre que ocupam uma superficie de 19 hectares, entesouram grandes colecções de antiguidades orientais, egipcias, gregas, etruscas e romanas, mas também de escultura francesa, italiana e nórdica, de pintura de França, Itália, Espanha e do norte da Europa do século XIII a 1848, de objectos de arte e uma colecção de arte islâmica.

Museu de Orsay

O Museu de Orsay situa-se na margem esquerda do rio Sena no VII arrondissement. As colecções do museu apresentam principalmente pinturas e esculturas da arte ocidental do período compreendido entre 1848 e 1914. Entre outras, estão aí presentes obras de Van Gogh, Monet, Degas, Maurice Denis, Odilon Redon. Existem também exposições temporárias que ocorrem paralelamente à exposição permanente.

Sainte-Chapelle

A Sainte-Chapelle é uma capela gótica situada na Ilha de la Cité em Paris, construída no século XIII por Luís IX. Foi projectada em 1241, iniciada em 1246 e concluída muito rapidamente, sendo consagrada em Abril de 1248. O seu patrono foi o devoto rei francês Luís IX, que a construiu para servir de capela do palácio real. Os aspectos mais belos e notáveis da construção, considerados os melhores do seu género em todo o mundo, são os seus vitrais emoldurados por um delicado trabalho em pedra, com rosáceas acrescentadas à capela superior no século XV. Não existe nenhuma menção directa ao arquitecto, mas o nome de Pierre de Montreuil, que reconstruiu a abside da Abadia Real de Saint-Denis e completou a fachada de Notre Dame, é por vezes associado ao projecto.
Durante a Revolução Francesa a capela foi transformada em escritório administrativo e os vitrais foram tapados com enormes armários. A sua beleza oculta foi assim inadvertidamente preservada do vandalismo que sofreu em outras partes, tendo os assentos do coro e o painel do altar principal sido destruídos, o pináculo do tecto deitado abaixo e muitas das suas relíquias dispersas. No século XIX Viollet-le-Duc restaurou a Sainte-Chapelle, e o pináculo actual é obra sua.