Loading

Viagem para Budapeste - Pontos de Interesse

Castelo de Buda

O Castelo de Buda domina a vista da parte alta da cidade de Budapeste, desde que foi construído pelos invasores mongóis em 1241. Para subir tem que se apanhar o elevador ou subir por um caminho não muito inclinado. Na actualidade, este edifício neo-barroco, alberga vários museus: a Galeria Nacional ou o Museu da História de Budapeste.

Bairro do Castelo

Em redor do palácio extende-se o bairro do Castelo, declarado Património da Humanidade. Aqui os velhos edifícios, testemunhos de um passado glorioso, mostram-se em todo o seu esplendor. A praça da Santíssima Trindade, é a localização da Igreja de Mátyás, que deve o seu nome ao rei Matias Corvino. Aqui foram coroados os reis húngaros e também a mais querida das rainhas húngaras Sissi. Junto à igreja, levanta-se o Bastão de Pescadores, um curioso miradouro sobre a cidade de Budapeste.

Parlamento

O Parlamento está instalado no Palácio de Westminster e é o ponto central de Peste (no outro lado do Danúbio). No seu interior as esculturas, os frescos, os tapetes, as lâmpadas e os candeeiros brilham diante dos olhos dos turistas.

Basilica de Szent István

A Basílica de Szent István (São Estevão), guarda zelosamente uma relíquia, a mão direita do Rei Estevão, a quem se lhe atribuiu a fundação da Hungria. A torre de 96 metros de altura, tem uma das melhores panorâmicas da cidade.

Igreja Matias

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora, mais conhecida por Igreja Matias, talvez por ter sido Matias Corvino a dar-lhe mais uso, está situada no lado Buda, junto ao monumento do Bastião dos Pescadores. Esta Igreja foi fundada no reinado de Bela IV, no século XIII, tendo sofrido ao longo da história do país várias utilizações e reconstruções. Em 1541, os turcos fizeram dela a Grande Mesquita. Mais tarde, aquando a libertação de Buda, ficaria praticamente destruída. Pela mão de padres franciscanos, é reconstruída ao estilo barroco, sendo que em 1723 voltaria a sofrer grandes danos. A sua reconstrução seria então feita por Frigyes Schulek ao estilo neogótico. Mas, em 1945, seria objeto de nova destruição, agora pelos alemães e russos, ficando a sua recuperação terminada apenas em 1970.

Bastião do Pescador

O Bastião dos Pescadores foi erguido num local onde antes existia um mercado e um bairro de pescadores. É esta a génese do seu nome. Este monumento simples, de estilo neoromânico - neogótico, é o local perfeito para contemplar o rio Danúbio e Peste.

Sapatos à Margem do Danúbio

Este memorial está localizado no lado Oeste, nas margens do rio Danúbio e trata-se de uma homenagem aos judeus húngaros que foram assassinados pelo governo fascista durante a 2ª Guerra Mundial. Eles eram obrigados a descalçarem os sapatos e depois eram executados com um tiro, cujos corpos caíam directamente no rio, sendo levados pela corrente. Entre eles encontravam-se mulheres, crianças e oponentes ao governo.

Ópera Estatal Húngara

A Ópera Estatal Húngara (em húngaro: Magyar Állami Operaház) é a maior casa de ópera da cidade de Budapeste, Hungria. Originalmente denominada Ópera Real Húngara, foi financiada pelo governo de Budapeste e pelo Imperador Francisco José I. A construção durou de 1875 a 1884, tendo sido inaugurada em setembro daquele ano; no estilo predominantemente Neorrenascentista. A Ópera Húngara rapidamente tornou-se um dos principais palcos da Europa, tendo recebido cerca de 130 performances anuais nos anos seguintes à sua inauguração.